Fábrica em SP produz rolos de papel higiênico com desenhos e poesia


Pequena empresa fica em Franca e começou trabalho há um mês.
Rolinhos, que comportam até mil palavras, são dados de presente.


Comumente usados e jogados diretamente no lixo, os rolos de papel higiênico podem agora ter uma função um tanto mais nobre: proporcionar cultura. É como poesia ao alcance das mãos em momentos de puro ócio necessário. Foi pensando no desperdício de tempo no banheiro que uma pequena empresa do interior de São Paulo começou a fabricar rolinhos temáticos.

Do desenrolar de 30 metros, saem poesias, mensagens de amor, textos para casamentos, batizados e até piadas. Desenhos também são impressos nos rolos, fabricados em Franca, a 400 km da capital paulista. Mais do que ser úteis nos banheiros, eles servem como presente.

A empresa Seu Cuca começou a funcionar há pouco mais de um mês. O lema é: “aproveite momentos de alívios e disposições”. E o que não falta é disposição para imprimir no papel que vai para o ralo tudo o que o cliente quiser. Valem até textos religiosos.

Pedidos curiosos

A ideia partiu de Silva, que diz ser amante da leitura. “Estou sempre envolvido com Drummond [Carlos Drummond de Andrade], Cecília [Meireles]”, diz o mineiro de São Tomás de Aquino, que conta ter ganho até concurso de poesia.

A lista de pedidos inusitados é grande. “Uma cliente pediu o texto do Kama Sutra (obra sobre comportamento sexual). Sugerimos colocar imagens. Imprimimos dez rolos antes do Natal porque era brinde para os clientes dela”, conta Silva, que tem formação de analista de sistemas.

Em outra encomenda, um rapaz deu de aniversário de namoro para a companheira oito rolos de papel higiênico com poesias de autores diferentes. “Todo mundo lê no banheiro. Por que não ler poesia?”, questiona Silva, que também recebe pedidos de empresas que querem o logotipo impresso nos rolinhos. Silva garante que usa “papel da melhor qualidade” para não rasgar. Cada rolo tem 30 metros e comporta cerca de mil palavras.

Presente para a namorada

A originalidade do produto encheu os olhos do dentista Thiago Pereira da Silva Santos, de 27 anos, que ligou para a empresa e pediu poemas na impressão. “Comprei para dar de presente para amigos que gostam de poesia”, diz o dentista.

Um dos rolos foi especialmente separado para a namorada dele. “Escolhi a poesia ‘Desejo’, do Drummond. Ela achou engraçado, mas gostou”. As reações com os presenteados foram tão positivas que o dentista resolveu comprar um papel higiênico personalizado para si próprio.

Já o empresário Marcelo Barbosa da Cruz, 37, quis colocar as inusitadas lembranças no kit que vai mandar com outros brindes a alguns clientes. Como a maioria é de mulheres, Cruz também escolheu como tema poemas. “Normalmente, elas gostam desse tipo de coisa”, conta o empresário, que acha “superdivertido” o presente.

“Eu gostaria de ganhar um. Só não sei se usaria e jogaria fora. Não é legal”, releva, rindo. Sorte do fabricante dos rolinhos temáticos. “Dá dó jogar a poesia de Drummond no lixo”, afirma Luiz Donizete Silva.

De Carolina Iskandarian Do G1, em São Paulo

Ele é Blogueiro, Designer gráfico e Palestrante... Auditório, ele é bom ou não é?!?!?

COMPARTILHAR

POSTAGENS RELACIONADAS

Próxima
« Voltar
Anterior
Próxima »

1 Deixe seu comentário!:

Write Deixe seu comentário!
9 de julho de 2009 10:26 delete

sou poeta e moro nos States. eu gostaria do contato deste casal dos rolos... por favor pode passar o email deles. obrigado, lurabuske.com

Reply
avatar
A reprodução do conteúdo deste blog é permitida e incentivada, desde que citada e linkada a sua fonte.
Todas as postagens aqui são linkadas.