Inventor do guaraná Jesus dá dicas para o sucesso

Jesus Norberto Gomes nasceu no Maranhão, no final do século XIX, e deixou como legado o guaraná Jesus, aquele refrigerante de um cor-de-rosa que quase brilha no escuro. Mas a bebida não é apenas uma cor inesperada e um nome insólito: Jesus é o segundo refrigerante mais consumido no Maranhão e os maranhenses o tratam como patrimônio. A trajetória rumo a esse sucesso e o jeito de trabalhar do inventor da bebida está, em parte, descrito no livro “Jesus Gomes. Sua Vida, seu sonho”, de Elir Jesus Gomes, filho do criador do guaraná cor-de-rosa.

(ÉPOCA contou um pouco dessa história em julho, quando o guaraná Jesus ganhou uma medalha de ouro no Prêmio Internacional de Excelência em Design, o Idea, pela campanha de renovação do visual da lata do refrigerante.)

O relato de Elir não tem os ingredientes do guaraná rosa, mas que tem ingredientes de filme, isso tem:

1) O observador – Jesus começou a trabalhar numa farmácia onde limpava vidros, fazia entregas em domicílio e outros serviços básicos, mas mantinha um caderno com anotações sobre fórmulas de medicamentos receitados por médicos. Ele aprendeu observando;

2) O aprimorador – depois de aprender copiando, Jesus começou a estudar, por conta própria, as bíblias da farmacologia da época, e logo passou a produzir novos medicamentos. Ele já trabalhava como farmacêutico havia mais de dez anos quando resolveu cuidar de um detalhe: se formar em Farmácia;

3) O criativo – Jesus importou da Alemanha uma máquina gaseificadora, por conselho de um amigo. Foi um mau conselho (Jesus não conseguiu a licença para produzir o medicamento que queria) com um bom resultado: ele reaproveitou o equipamento para fazer águas gasosas e refrigerantes;

4) O ouvinte – nos anos 30 não era lá muito comum que patrão desse bola para o que empregado falava. Mas Jesus percebeu que ouvir era bom para os negócios. Os funcionários participavam na discussão das atividades da empresa e também nos lucros, que eram divididos;

5) O vendedor – a freguesia ficou encantada com o slogan “O sonho cor-de-rosa das crianças”, a empresa cresceu e Jesus teve de se mudar várias vezes. Numa delas, separou o interior da fábrica e a rua por apenas uma vitrine, o que permitia ao público conferir a higiene e acompanhar a fabricação do produto — há mais de 80 anos!

Via Revista Época

Ele é Blogueiro, Designer gráfico e Palestrante... Auditório, ele é bom ou não é?!?!?

COMPARTILHAR

POSTAGENS RELACIONADAS

Próxima
« Voltar
Anterior
Próxima »

1 Deixe seu comentário!:

Write Deixe seu comentário!
24 de setembro de 2010 16:31 delete

ADOREI ESSA POSTAGEM FALANDO DO NOSSO GUARANÁ JESUS DAQUI DO NOSSO ESTADO (MARANHÃO), MUITO MASSA DIVULGAR ESSE PRODUTO QUE É MARAVILHOSO.

NÓS MARANHENSES FICAMOS HONRADO COM A SUA POSTAGEM.

Reply
avatar
A reprodução do conteúdo deste blog é permitida e incentivada, desde que citada e linkada a sua fonte.
Todas as postagens aqui são linkadas.